APUDD adere ao Cartão Branco em nome do desporto praticado com "fair play"

cartao branco

A APUDD - Associação Portuguesa de Ultimate e Desportos de Disco aderiu ao programa Cartão Branco, um recurso pedagógico implementado desde 2015 em Portugal pelo Instituto Português da Juventude (IPDJ), no âmbito do Plano Nacional de Ética no Desporto (PNED), em parceria com a Confederação de Associações de Juízes e Árbitros de Portugal. 

O Cartão Branco tem como objetivo a promoção de valores na prática desportiva, através do reconhecimento de comportamentos eticamente relevantes junto dos atletas, treinadores, dirigentes e outros agentes desportivos. 

A cerimónia de entrega dos prémios do Cartão Branco relativo às épocas de 2019/2020 e 2020/2021 aconteceu a 2 de dezembro no Museu do Desporto, em Lisboa, onde se formalizou a adesão de várias entidades ao projeto, entre as quais está a APUDD.

A APUDD enaltece a iniciativa do IPDJ, liderado por Vítor Pataco, e do PNED, coordenado por José Lima, pela promoção dos valores essenciais da sã prática desportiva.

"Associamo-nos assim à valorização de um desporto com mais fair play", afirma José Amoroso, presidente da APUDD, que representa em Portugal os desportos de disco, que se destacam pelo facto de serem autoarbitrados pelos próprios jogadores.  

Na cerimónia foi homenageada Eunice Mórtagua, árbitra da Associação de Futebol de Aveiro, pelo socorro imediato e inestimável que prestou a futebolistas jovens em situações de enorme gravidade. Steve Town, investigador da Universidade Bournemouth e presidente do Comité Científico do Movimento Europeu pelo Fair Play, apresentou dados sobre a influência positiva do Cartão Branco na prática desportiva com “fair play”.

steve